As JMN acontecem em Setembro, depois de um ano de pastoral, de férias que podem ter sido missionárias e às portas de Outubro, mês Missionário por excelência. Avaliar o percurso missionário feito e incendiar de espírito missionário o ano pastoral que começa são dois bons objectivos para estas JMJ. Ao olharmos para o perfil dos participantes nos últimos anos, concluímos que ainda há um longo caminho a percorrer se queremos que as JMN ajudem a sensibilizar para a animação missionária das Igrejas locais, uma vez que há ainda dioceses que não se fazem representar. Mas já há uma participação muito elevada de leigos, muitos dos quais são jovens. Por isso, há futuro.