Carlos Augusto Maria de Forbin-Janson, nasceu em Paris a 3 de novembro de 1785 de uma nobre família do sul da França. Em 1805, antes de completar 20 anos, foi nomeado auditor do Conselho de Estado. Era um jovem muito competente e talentoso. Poderia aspirar a uma linda e ambiciosa carreira pelo mundo. Mas, sem hesitar, aos 23 anos largou tudo para ingressar no Seminário. Viu-se chamado ao sacerdócio numa época em que a situação da Igreja na França era, particularmente, muito delicada. O imperador francês estava numa luta aberta com o Papa. Foi ordenado sacerdote em 1811. No dia 24 de junho de 1824, aos 39 anos, Carlos de Forbin-Janson foi nomeado bispo de Nancy e Primado de Lorena. Mas em 1830, por questões políticas teve de abandonar a diocese. Possuía um grande ardor pela vocação missionária. Em colaboração com o Pe. de Rauzan, do clero diocesano, fundou a Missão de França e percorreu todo o país fazendo pregações missionárias, sempre com muito zelo e talento. Um artigo publicado em Marsella sobre Forbin-Janson afirma: "Zelo apostólico extraordinário, eloquência nas pregações, grande domínio da Sagrada Escritura... Homem de puro estilo missionário. A sua dedicação às pessoas era imensa. Tanto de dia, como de noite, sempre se encontrava disposto a servir, desde os mais pobres até os mais afortunados, inclusive diante do rei e da família real. A sua caridade não tinha limites".

Como sacerdote e bispo, sempre se sentiu impulsionado pelos sinais dos tempos, inspirado por iniciativas em favor da actividade missionária da Igreja. Muito preocupado com as crianças, encontrou-se em Lyon (1843), com Paulina Jaricot (fundadora da Obra de Propagação da Fé) que o apoiou plenamente no seu projecto de ajuda às crianças do mundo inteiro, através do lema: "crianças ajudam e evangelizam crianças". O Projecto cresceu e, a 19 de maio de 1843, a primeira Direcção da Obra fixou os seguintes objectivos: salvar as crianças da morte e da miséria; baptizá-las e dar-lhes educação cristã; prepará-las para serem apóstolos das crianças. : No dia 03 de Novembro, um ano após a fundação desta Obra, morre Forbin-Janson. Em Maio de 1845, a Obra da Infância Missionária já estava organizada em 61 dioceses da França. Somente esta Obra teve o privilégio de ser fundada por um bispo e isto, em parte, talvez explique seu crescimento e expansão tão rapidamente, num espaço de tempo tão curto. O crescimento continuou não só em países da tradição católica, mas também em nações e territórios de missão. Os primeiros padres nativos de Uganda, ordenados em 1913, foram membros desta Obra, quando eram crianças.